Plantas de forração: o que são e como elas são importantes no paisagismo

Plantas de forração: o que são e como elas são importantes no paisagismo

As plantas de forração são espécies vegetais com alta capacidade de multiplicação, capazes de cobrir superfícies e proteger o solo. Essas plantas, em geral perenes , podem demonstrar crescimento horizontal ou verticalizado e, em geral, não ultrapassam 30 centímetros de altura.

Majoritariamente, as plantas de forração apresentam ciclo de vida curto, sendo bastante resistentes, demandando manutenção simplificada.

Dentre as plantas de forração mais conhecidas destacam-se as trepadeiras e heras, a jiboia, o amor-perfeito, a grama-preta e a boca de leão.

Plantas de Forração no Paisagismo

Largamente utilizadas em ambientes externos para cobertura de paredes, manutenção da umidade e sustentação de solo em caso de erosão e deslizamentos, as plantas de forração também desempenham papel importante no paisagismo, pois trazem cores e uma estética mais alegre e irreverente aos ambientes, sendo cada vez mais utilizadas para decorar jardins e até mesmo, ambientes internos minimalistas.

Cada vez mais frequentemente observamos a inserção de plantas de forração em diversos projetos de arquitetura e design, visto que essas espécies vegetais proporcionam além da sensação de maior contato com a natureza, um efeito de continuidade e abundância .

Cultivo de Plantas de Forração

O cultivo de plantas de forração em jardins exige preparo prévio do solo. Recomenda-se a limpeza total do solo com remoção de folhas secas e ervas daninhas. Produtores e especialistas sugerem o plantio em aproximadamente 30 centímetros de profundidade, com espaçamento entre cada muda de 15 à 20 centímetros, aproximadamente, medidas que podem variar com a espécie escolhida.

Quando utilizadas em ambientes internos, podem ser cultivadas em vasos ou diretamente na água, dependendo da necessidade de cada espécie. No entanto, quando as mudas forem cultivadas diretamente na água, é preciso atentar-se para a falta de nutrientes, promovendo a adubação regular para não comprometer o crescimento da planta.

Luminosidade

Apesar de algumas espécies de heras e trepadeiras desenvolverem-se bem em contato direto e frequente com a luz natural, em geral, as plantas de forração adaptam-se melhor em ambientes de meia-sombra, sem o contato direto com a luz.

Drenagem e Rega

A rega das espécies de forração deve ser feita em torno de uma ou duas vezes na semana, sempre atentando-se para evitar o acúmulo de água que pode prejudicar suas raízes e afetar o crescimento.
Cuidados com as Plantas de Forração

Quando utilizadas para forrar o solo, deve-se tomar cuidado redobrado pois, ao contrário da grama comum, as plantas de forração não suportam pisoteio. Deste modo, recomenda-se a criação de caminhos alternativos com pedras ornamentais ou pedaços de madeira para preservar o ciclo de vida da planta.

Além disso é importante ressaltar que, apesar de serem resistentes e exigirem pouca manutenção, existem diferentes espécies de plantas de forração e, por conseguinte, cada tipo de espécie vegetal demandará um cuidado específico. É preciso atentar-se na adaptação e necessidade de cada espécie para não prejudicar o seu desenvolvimento.

Se você quiser conferir outros textos sobre plantas, é só acessar o nosso blog. Além disso, caso tenha ficado com alguma dúvida, entre em contato com a nossa equipe pelo WhatsApp, para que possamos te ajudar!



Precisa de ajuda?